Uma das coisas que mais me deixa angustiada, é o fato das pessoas irem com a multidão... Não temos que segui-los se não nos agrada. Não temos que usar certas modas porque todo mundo está usando, ou mesmo beber num grupo porque todos estão a beber. Isso é tão ridículo!

Temos que assumir nossos gostos, nossa maneira de ser, independente do que os outros pensam. Sabe aquele comercial da Limon que aparece um cara dançando todo vestido de verde limão em frente ao um restaurante da alta sociedade? Pois bem, eu acho que deu para entender a mensagem do comercial não é mesmo? Não quero ser hipócrita em dizer que alguns de nós fazemos isso ao pé da letra, mas muitos de nós tentamos ser nós mesmos, sem intromissão do sistema.

Que possamos demonstrar o quanto somos importantes, mas não de acordo com o manual da sociedade, mas com boa atitudes, com o bom senso em tudo o que faz. O próprio Jesus foi criticado por ser ele mesmo, porque era filho de Deus enviado para a salvação de todos, e mesmo assim sentava com plebeus, almoçava com cobradores de impostos (considerados ladrões na época), mas Jesus sabia de tudo isso, e além disso, visitava enfermos e os curava.

Tomemos o exemplo do mestre Jesus, sejamos originais em nossa maneira de viver, que não vivas sufocado pela mídia, nem pelos costumes dos que se dizem superior. Precisamos descobrir que somos especiais e que temos nossa própia vontade, que temos o poder de decisão, que não somos marionetes nas mãos de ninguém. Sejamos pois, nós mesmos, vivemos pois nossa vida como ela realmente é, sem emendas, sem mentiras, sem ilusões. Dessa forma seremos mais felizes.

Com carinho,

Fátima Fraga