Não gostaria de estar postando sobre esse assunto, mas como os demais sentimentos, o desprezo existe e quase sempre está sendo utilizado por alguns de nós. Eu mesma desprezo atitudes de pessoas que um dia eu respeitei. São pessoas que não fazem por onde ter nosso respeito. Eu aprendi com minha mãe que, nosso direito termina quando o do próximo começa, e acredito nisso como uma verdade.

Eu não quero comentar os motivos pelos quais eu perdi o respeito por essa pessoa, a saber, um professor da faculdade que já estudei. As atitudes dele como educador me chocaram... Odeio hipocrisia! Não é um desabafo, meus blogs são meus depósitos dos pensamentos e sentimentos que me permeiam, por isso não estranhe minhas palavras, são as mais sinceras. Como eu dizia, existem pessoas que não vivem o que pregam como verdade, como bússula, e no momento que mais esperamos ver essas verdades em ação, não conseguimos contemplá-las. Por que? Porque elas não passam de palavras soltas no ar, sem sentimento nem compromisso. Isso é revoltante!

Mas aprendi com alguns textos bíblicos que, devemos aprender com os erros dos outros e principalmente com os nossos erros. Eu tento extrair de situações contrárias as mais belas lições de vida, e desde que descobri isso, vivo aplicando à minha vida. É uma maneira de driblar a raiva e revolta, voltando toda a atenção para algo novo, que de certa forma está nas "entrelinhas", ocultas de uma situação habitual. Portanto, o que é desprezível pode tornar-se uma fonte de conhecimento em experiências em nossa vida. Mas confesso que o desprezo sempre está a porta do meu coração, quer entrar e fazer morada... Mas não deixo não, eu aprendo rápido e tento sempre colocar em prática as lições da vida.

Com carinho,

Fátima Fraga